Pós-doutorado em andamento

Pesquisador: Aline Prúcoli de Souza
Titulação: Doutorado em Letras (Conceito CAPES 4), Universidade Federal do Espírito Santo, UFES, Vitória, Brasil, 2016.
Tutor: Gaspar Leal Paz
Projeto de Pesquisa: “Enlouquecendo o Subjétil: foto/grafias (intra)dizíveis em Eu hei-de amar uma pedra, de António Lobo Antunes”
Vigência do programa: Início: 01/09/2017 Término:  01/09/2019.
E-mail: alineprucolisouza [at] hotmail.com
Currículo lattes: http://lattes.cnpq.br/4416978484538362

Resumo do projeto: A singular linguagem plástica desenvolvida pelo escritor português António Lobo Antunes extrapola o meio estritamente verbal e se mostra contaminada por elementos característicos de outras expressões artísticas tais como a Música, a Pintura e a Fotografia. Porém, a relação que se dá entre essas vertentes não se deixa evidenciar explicitamente em sua obra. E, apesar de não ser possível traduzir perfeitamente línguas e linguagens consideradas distintas, acreditamos que o resultado dessas intra-relações, especialmente no que se refere à escrita antuniana, pode ser pensado a partir do que Antonin Artaud chamou de Subjétil. Com base neste conceito, desenvolvido posteriormente por Jacques Derrida no livro Enlouquecer o Subjétil (1986), pretendemos entender de que maneira o romance Eu hei-de amar uma pedra (2004), de Lobo Antunes, se constitui enquanto experiência de tradução (e, portanto, traição) verbo-imagética.  Em outras palavras, objetivamos verificar o modo como Lobo Antunes produz foto/grafias quando (e)labora uma narrativa que (nos) a-trai, ao encenar-se como imagem. Intentamos mostrar, finalmente, que em Eu hei de amar uma pedra, o Subjétil deixa de ser mero intermediário de uma transposição, para se transformar em objeto, artefato, parte criativa da obra. Interessa-nos compreender as novas possibilidades de sentido que a fusão entre a Literatura e a Artes Visuais (especificamente a Fotografia) pode suscitar e, desse modo, contribuir com as discussões críticas sobre o tema em uma perspectiva filosófico-artístico-literária. Para isso, faz-se necessário revisitar as primeiras linhas de pensamento sobre a Relação Interartes, bem como compreender as suas atuais configurações. Nossa análise fundamentar-se-á especialmente nos escritos de Jacques Derrida, mas também nas discussões feitas por pensadores que trabalham a/na fronteira entre as variadas linguagens artísticas, tais como Roland Barthes, Didi-Huberman e Anne-Marie Christin. A pesquisa pretende esclarecer, em suma, que a (re)integração de duas áreas artísticas possibilita não apenas o enriquecimento semântico dos objetos artísticos, mas também, e sobretudo, a intensificação da capacidade interpretativa daquele que esteticamente os recepciona. 

Palavras-chave: Subjétil; Literatura; Fotografia; Relação Interartes; António Lobo Antunes; Jacques Derrida.

---

 

 

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910