PRÁTICAS ARTÍSTICAS CONCEITUALISTAS EM VITÓRIA: relações entre arte e o político

Nome: Deborah Moreira de Oliveira
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 08/06/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Gisele Barbosa Ribeiro Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Almerinda da Silva Lopes Examinador Interno
Gisele Barbosa Ribeiro Orientador
Maria Angélica Melendi de Biasizzo Examinador Externo

Resumo: Essa dissertação investiga e analisa práticas artísticas na cidade de Vitória, Espírito Santo, a partir de 1970, que podem ser enquadradas como conceitualistas, sob a perspectiva do político. A partir do debate inicial em torno dos conceitualismos latino-americanos, baseamos nossa hipótese na ideia de que, na produção artística dessa cidade, encontraríamos propostas conceitualistas cujo teor político merece atenção, visto que diversas transformações sociais e artísticas são percebidas no contexto do Brasil a partir dos anos 1970, não estando essa produção alheia a elas. É nesta perspectiva, que a pesquisa se vale do conceito “o político” de Chantal Mouffe, formulado a partir de sua noção de antagonismo, já que a autora concebe a “arte crítica” como aquela que fomenta o dissenso, trazendo à tona o que o consenso dominante tende a obscurecer e apagar. É levada em conta, portanto, uma análise que reflete como esses trabalhos puderam alavancar, no contexto da Grande Vitória, um panorama artístico que provocaria embates frente a noções hegemônicas vinculadas à arte e ao âmbito social mais amplo. Tal reflexão contribui para um estreitamento entre essas práticas e suas indagações políticas, observando como os antagonismos emergem nos questionamentos levantados por elas. Sua pertinência se dá pela necessidade de se pensar as relações políticas, fundamentais no debate contemporâneo da arte, tendo como enquadramento o contexto da América Latina. Como metodologia foram realizados estudos e análises de práticas conceitualistas latino-americanas, além de publicações de críticos e teóricos que se dedicam ao tema. No debate em torno dos antagonismos e da noção de “o político”, são importantes os textos de Chantal Mouffe, além de outros autores como Ernesto Laclau, Rosalyn Deutsche e Jacques Rancière. Nas análises das práticas artísticas na Grande Vitória / ES, nos valemos, principalmente, de documentos e entrevistas fornecidos por artistas. Destaca-se, como resultado da pesquisa, a dimensão política de práticas de artistas e coletivos como Nenna, Alberto Harrigan, Balão Mágico, Paulo Sérgio Socó, Coletivo Maruípe, grupo HnA e Maruzza Valdetaro.

Palavras-chave: Práticas artísticas conceitualistas. Arte na América Latina. Arte e política. O político. Dissenso. Arte na Grande Vitória / ES.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910