Integração com a graduação

Indicadores de integração com a graduação

O PPGA investe na integração ensino e pesquisa desde 2009, contribuindo com os cursos de bacharelado e licenciatura em Artes no Espírito Santo, tanto na modalidade presencial como no Ensino à distância (EAD). Essas ações são asseguradas pela regulamentação da Pós-graduação na UFES e também pela compreensão de que a graduação pode estimular novos pesquisadores. De acordo com o Art. 51. do Regulamento Geral da Pós-graduação da Universidade (RESOLUÇÃO Nº 11/2010 - CEPE), os docentes da UFES que atuam em Programas de Pós-graduação devem participar também do ensino de graduação, ministrando aulas em disciplinas no Departamento onde estiver lotado. O desenvolvimento da pesquisa se dá especialmente mediante Projetos de Iniciação Científica, do Programa da UFES ou de Projetos específicos com outras Agências de fomento. Os eventos anuais promovidos pelo PPGA fomentam a pesquisa em Artes na graduação e são espaços de interlocução com pesquisadores inclusive de outras áreas correlatas e de outras IES. Desde a criação do PPGA houve um nítido crescimento no nível conceitual da graduação, como também na estrutura curricular das graduações em artes, presencial e à distância, no Espírito Santo. Desde 2009, os professores do próprio programa geram material para a graduação em EAD, sublinhando aspectos regionais nessas produções e propiciando aplicação desse material para a formação acadêmica de graduandos.

A integração entre a graduação e a pós-graduação advém prioritariamente da pesquisa científica presente na prática docente, o que permite a acessibilidade dos alunos da graduação aos equipamentos e, em especial, ao material bibliográfico adquirido por meio de editais de fomento para a Pós-Graduação (EDITAL MCT/CNPq/CT Infra; EDITAL FAPES; Edital FACITEC, Edital Casadinho CNPq; Universal CNPQ, entre outros).

Muitos são os alunos bolsistas e voluntários na Iniciação científica que atuam em projetos temáticos coordenados por professores pesquisadores do Mestrado em Artes. Essa integração gera um número significativo de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), cujas temáticas estão muitas vezes relacionadas com a área de concentração e as linhas de pesquisa do PPGA.

A iniciação científica cresceu significativamente, com bolsas UFES, FAPES, FACITEC, CNPq. Há também o Programa de Voluntariado em pesquisa (PIVIC). Dessa forma, alunos da graduação participam de forma ativa nos grupos de pesquisa dos docentes do PPGA, convivendo com diferentes níveis da abordagem.

Desde 2011, um grupo de Educação Tutorial (PET), criado numa perspectiva multidisciplinar, integra cursos de graduação afins com o campo de atuação do Mestrado em Artes (são 12 bolsistas e 3 voluntários vinculados ao PET Cultura), que atuam no LEENA (Laboratório de Extensão e Pesquisa em Artes), sob coordenação do prof. Dr. Aparecido José Cirilo. Por meio do Estágio Docência, os alunos do PPGA, bolsistas ou não, contribuem para a formação dos graduandos mediante a prática pedagógica em aulas supervisionadas por professores titulares das disciplinas. Os seminários, palestras e congressos organizados pelo PPGA, têm participação efetiva dos alunos da graduação, como ouvintes ou como integrantes do núcleo de organização dos eventos, o que contribui para a ampliação da sua formação.

Desde 2010, os discentes do PPGA organizam o Colóquio em Arte (COLARTES), no qual alunos de Iniciação Científica ou em trabalho de conclusão de curso podem apresentar seus trabalhos. Os alunos de graduação assistem com assiduidade defesas de dissertação de mestrado, fato que contribui significativamente para que tenham uma experiência nas propostas e nos resultados em pesquisa. Os docentes permanentes e colaboradores do PPGA ministram aulas na graduação, excetuando os professores visitantes, os quais o fazem por meio de palestras ou seminários.

Esse material é direcionado à Biblioteca Setorial do Centro de Artes, que está ampliando seu acervo consideravelmente. Desde 2010, esta Biblioteca Setorial recebeu um prédio novo de 280m2, que potencializa os estudos e as pesquisas da comunidade acadêmica do Centro de Artes com o enriquecimento do acervo bibliográfico, de equipamentos de informática conectados à rede da UFES estudos individuais e de grupo e, consequentemente, ao Portal de Periódicos da CAPES.

Outro aspecto importante a ser considerado é que a existência de Programas de Pós-graduação no Centro de Artes possibilita também a captação de recursos via agências de fomento para aquisição e manutenção de equipamentos, execução de obras e reformas etc. Esses recursos são destinados exclusivamente à pesquisa e à Pós-graduação, mas quando obtidos pelos Programas, beneficiam também o corpo discente e docente da graduação; municiam laboratórios de pesquisa - que se colocam como espaço de apoio para os trabalhos de conclusão de curso (TCC); reforma de espaços e a construção de edificações novas que garantem ao Centro de Artes espaços adequados para a ampliação dos eventos, desonerando os atuais espaços que estão sobrecarregados ou carecem de reformas e ampliação.

Destaca-se também que o incremento no número de eventos científicos, organizados por pesquisadores do Mestrado, é de grande contribuição na formação da graduação dos diversos cursos do Centro de Artes. A circulação do conhecimento das pesquisas e das dissertações, por meio de eventos científicos e suas publicações (Anais), redes ou intercâmbios interinstitucionais, funcionam também em conexão com a graduação. Neste último caso, pode-se mencionar, inclusive, a contribuição relevante dos pesquisadores do PPGA às graduações de outras instituições de ensino do Estado que, frequentemente, participam de eventos promovidos pelo Programa. Destacamos que em 2012 parcerias com as Universidade de Granada (Espanha) e com a Universidade de Lisboa têm possibilitado aos alunos da graduação perspectivas de integralização de seus cursos com a revalidação de créditos cursados nessas instituições.

Estágio de docência:

A atividade de estágio de docência é obrigatória para bolsistas CAPES e FAPES. O Colegiado do PPGA sugere e estimula a realização dessa atividade para todos os mestrandos. A carga mínima é de 30 horas para os alunos bolsistas da FAPES e 60 horas para os bolsistas CAPES. Os mestrandos são orientados a cumprir o estágio no 3° semestre do curso, que antecede o período final de redação da dissertação.
Conforme o regulamento do PPGA, o estágio docência é válido como disciplinas eletivas do Mestrado em Artes.

Os alunos podem totalizar até 4 créditos nestas disciplinas para integralização curricular. É de responsabilidade do orientador a solicitação de matrícula do mestrando, que deve ser acompanhada de um plano detalhado de trabalho, elaborado em conjunto com o professor responsável pela disciplina. É fundamental que o mestrando planeje seu cronograma com antecedência, pois a proposta é analisada e aprovada antecipadamente pelos Colegiados do PPGA e pelo Departamento no qual o aluno irá estagiar.

O projeto de Estágio Docência deve ser elaborado com a supervisão do orientador ou do professor responsável pela disciplina na qual o bolsista atuará. Deve conter: 1) Identificação da disciplina de graduação, 2) Plano de trabalho, 3) Conteúdo programático e 4) Bibliografia.

O aluno não poderá ministrar mais do que 1/3 das aulas do curso onde está alocado. O mestrando deverá apresentar relatório final circunstanciado das atividades desenvolvidas durante o curso da disciplina. O estágio será implementado com o fim exclusivo de complementação da formação pedagógica.

São profícuos os resultados do Estágio em docência. Os futuros mestres, ao prestarem concursos, apresentam bom desempenho na prova de aptidão didática. O Estágio é parte integrante da formação do pós-graduando e objetiva preparar para a docência e a qualificação do ensino de graduação, conforme Art. 18, anexo da Portaria nº 76, de 14/04 de 2010.

Após a realização do estágio, o aluno deverá entregar à secretaria do PPGA os seguintes documentos: relatório, declaração que comprove a realização do estágio, emitida pelo Departamento em que foi realizado. O Estágio Docência é regulamentado pelo Art. XVII da Resolução da Portaria 52, de 2002. Os bolsistas devem observar as regras e exigências tanto da CAPES quanto de outras fundações (FAPES, FACITEC, etc.).

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910