COR, RETRATO E IDENTIDADE: Humanae, o olhar sobre si e sobre o outro na obra de Angélica Dass

Nome: Bruna Wandekoken
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 04/05/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Alexandre Emerick Neves Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Aissa Afonso Guimarães Examinador Interno
Alexandre Emerick Neves Orientador
Maria Cristina Dadalto Examinador Externo

Resumo: Pensar a fotografia como instrumento ou ferramenta para descoberta, afirmação ou compreensão da identidade. Verificar como o retrato pintura de gênero influenciou e se modificou através dos tempos pelo uso da fotografia, e como essas duas vertentes, a fotografia e o retrato, podem permitir uma análise do retrato social brasileiro através das obras produzidas pelos artistas Tarsila do Amaral e Cândido Portinari. Discutir como a fotografia é utilizada como ferramenta para análises étnicas, sociais e politicas. Como podemos refletir sobre o campo fotográfico contemporâneo como agente étnico e social, contribuir para um diálogo filosófico sobre a fotografia em função da qual vive a atualidade, com seus conflitos, manifestos e como a mesma pode aliar-se a essas questões. Debater como a fotografia é utilizada como instrumento não apenas para o armazenamento da memória, mas também em sua ativação, sendo usada como gatilho nos relatos orais, junto às entrevistas e rodas de conversa. E como através desse elo fotografia e memória, podemos construir, afirmar, rearranjar uma identidade tanto individual, quanto coletiva. Pelo estudo de caso Projeto Humanae (work in progress) da fotógrafa Angélica Dass, verificar como o retrato fotográfico pode ser instrumento potente de transformação, compreensão, e afirmação dos processos identitários.

Palavras chaves: Arte, Cor, Fotografia, Identidade, Retrato.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910