CORPOS E SENSORIALIDADES NO CINEMA MARGINAL DE JÚLIO BRESSANE

Nome: Marcos Valerio Guimarães
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 20/07/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Erly Milton Vieira Junior Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Erly Milton Vieira Junior Orientador
Fabio Diaz Camarneiro Examinador Externo
Gisele Barbosa Ribeiro Examinador Interno

Resumo: Essa pesquisa buscou fazer uma abordagem diacrônica entre os filmes O anjo nasceu (1969) e Cuidado, Madame (1970, obras do brasileiro Júlio Bressane, e a teoria contemporânea da sensorialidade no cinema, desenvolvida a partir dos anos 1990, por autores como Steven Shaviro, Laura Marks, Vivian Sobchack. Teorias que buscam discutir a dimensão sensorial do cinema e seus efeitos no corpo do espectador, em outras palavras, a materialidade corpórea da experiência fílmica.
A ideia é pensar como podemos ler aqueles filmes com a perspectiva de uma teoria desenvolvida quase três décadas depois, na medida em que a obra de Júlio Bressane investe contra toda uma lógica de uma narrativa cinematográfica teleológica e de uma mise-en-scène clássica e mesmo seus desdobramentos no cinema moderno.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910