O corpo gordo: diálogos poéticos em Elisa Queiroz e Fernanda Magalhães

Nome: Júlia Almeida de Mello
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 04/05/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Aparecido Jose Cirilo Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Aparecido Jose Cirilo Orientador
Beatriz Basile da Silva Rauscher Examinador Externo
Gisele Barbosa Ribeiro Examinador Interno

Resumo: Esta dissertação tem por objetivo trazer à tona uma reflexão sobre o corpo gordo na arte contemporânea, tomando como base o projeto artístico de Elisa Queiroz e Fernanda Magalhães. Ambas utilizam a própria imagem como ponto de partida em produções que permitem discussões entrelaçadas envolvendo arte, discursos hegemônicos, gênero e política. Queiroz e Magalhães revelam a possibilidade da amplitude do olhar pelo outro através da arte e do próprio corpo refletido em diferentes suportes e superfícies. Em um primeiro momento, buscamos uma contextualização da corpulência no campo da arte, história, medicina e ciências sociais e apresentamos a recorrência do corpo gordo como imagem geradora no projeto de diferentes artistas na contemporaneidade. Mais adiante, adentramos obras de Elisa Queiroz e Fernanda Magalhães, articulando com uma revisão bibliográfica multidisciplinar que permite uma melhor compreensão sobre os jogos de poderes, a situação de gênero e os estudos Queer. Os resultados revelam a arte como espécie de prolongamento destes corpos que buscam um lugar livre, ou pelo menos distante, da exclusão e revelam que essas práticas podem ser tidas como uma busca em dar voz aos silenciados e oprimidos.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910