Fazer fazendo: as partituras de performance vistas a partir do processo criativo de artistas colombianos

Nome: Diego Restrepo Paris
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 24/09/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Aparecido Jose Cirilo Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Aparecido Jose Cirilo Orientador
David Ruiz Torres Coorientador
Elisa Ramalho Ortigão Examinador Externo

Resumo: Nesta dissertação se fala sobre os conceitos fundamentais e as bases históricas do surgimento da performance na arte contemporânea, bem como construir, junto com essa fundamentação histórica, as bases do conceito de partitura de performance com a qual trabalhamos. Buscamos nossa reflexão desde as Vanguardas Históricas, no início do Século XX até a década de 1950. Neste contexto, no ano de 1952, uma obra de John Cage se mostrou crucial para o entendimento da performance como linguagem na arte, bem como para o conceito de partituras de performance aqui apresentado. A performance é uma arte viva, em que o público tem uma grande importância, e o artista pode decidir se a performance é aberta ou fechada. Defino novos conceitos teóricos para a performance, levando em conta ser uma obra aberta ou fechada. Expõem-se também exemplos de algumas partituras usadas pelos artistas pra criar suas performances, seus trabalhos e suas poéticas. Por fim, o capítulo apresenta o trabalho de três performers colombianos, cujo o estudo dos processos criativos possibilita perceber a manifestação desses dois modos de aproximação ao público (obra aberta e fechada). Para tal, utilizarei os autores contemporâneos Tina Pit, Maria Teresa Híncapie e Diego Paris, e, em seguida encontrar as relações similares nas suas partituras e suas poéticas, para logo encontrar as relações similares das poéticas nas partituras. Por ultimo se analisa a performance autoral por meio das partituras e discute as hipóteses das partituras planejadas para a performance e expõe partituras autorais trabalhadas na carreira artística. Se realiza uma reflexão do trabalho feito, também trouxe quesitos que ficaram fora e levanta futuras pesquisas na área das partituras da performance.
Palavras clave: Performance, arte contemporânea, roteiros, partituras.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910