DESESTABILIZANDO O PRAZER VISUAL: UMA ANÁLISE DA REPRESENTAÇÃO DA MULHER NA OBRA DE PAULA REGO

Nome: Karenn de Amorim e Souza
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 31/05/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Raquel de Oliveira Pedro Garbelotti Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Aissa Afonso Guimarães Examinador Interno
Gabriela Santos Alves Examinador Externo
Raquel de Oliveira Pedro Garbelotti Orientador

Resumo: A presente pesquisa se trata de uma abordagem analítico-interpretativa da obra da artista portuguesa Paula Rego, a partir da ideia de crítica feminista da representação visual. Para a realização de tal análise foi construído ao longo do trabalho um raciocínio teórico baseado nas formas de representação do corpo da mulher durante o desenvolvimento do período que chamamos de Modernidade. O referencial teórico foi apoiado nas teorias feministas sobre a representação do corpo feminino na arte e nos meios de comunicação objetivando a reflexão sobre as rupturas promovidas por mulheres artistas com a tradição de criação de imagens fetichistas e sexualizadoras do corpo feminino na arte moderna e contemporânea, utilizando como evidência a obra de mulheres artistas contemporâneas que se alinharam à crítica feminista representação visual para produzir novas formas de criar imagens da mulher, tendo como última análise um conjunto de obras de Paula Rego. Para orientar a análise das obras selecionadas, foi estabelecida a ideia de “desestabilização do prazer visual”. A ideia de desestabilizar o prazer visual foi construída para reunir as estratégias que mulheres artistas feministas desenvolveram para subverter a lógica do “prazer visual” proposta por Laura Mulvey. Nesta pesquisa também foram abordados os fatores que dificultaram a participação das mulheres na produção de cultura no Ocidente que colaboraram com a escassez de representações da figura feminina por artistas mulheres, resultando em uma abordagem teórica que considera não apenas tais formas de representação, mas também, o contexto sociocultural em que estas imagens foram criadas e o impacto que esta tradição de representação tem na organização social patriarcal.
Palavras-chave: crítica feminista da representação visual; Paula Rego; arte feminista, feminismo; representação da mulher na arte.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910