Defesa de dissertação de mestrado

Mestrando(a):  Carolina Tiemi Takiya Teixeira
Título: Útero Urbe: Mulheres, territorialidades e insurgências na paisagem urbana
Data:  27/05/2020
Horário: 14h
Local:  Webconferência – Link: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/carlos

Banca Examinadora: 
Prof. Dr. José Aparecido Cirilo (PPGA/UFES)
Profa. Dra. Almerinda da Silva Lopes (PPGA/UFES)
Profa. Dra. Fernanda Rodrigues de Miranda (USP)

Resumo:

Ao narrar a história do grafite no Brasil, onde estão as mulheres? Entender sua participação nos indica como é insuficiente centrar em registros visuais, dado que as nuances da ocupação do espaço público devem ser vistas descortinando, fora da paisagem, camadas da experiência feminina silenciada. Mas como revelar essas camadas? A ocupação urbana das mulheres no grafite será investigada, tendo como lócus analítico o processo criativo impulsionado pelos encontros da residência artística Útero Urbe, realizados entre 2014 e 2019, nas cidades de João Pessoa, São Luís do Maranhão, São Paulo e Cidade do México. Nesse percurso, ensejamos disparar processos criativos através de encontros com mulheres e dissidentes de gênero, configurando deslocamentos profícuos frente à narrativa hegemônica da linguagem e a distribuição de gênero desigual de suas inscrições pelo espaço urbano. Nesse sentido, centraremos nossa análise em dois blocos para entender, em um primeiro momento, qual o contexto a que se refere nossa análise, e como vêm se constituindo o campo do grafite na contemporaneidade, propondo realocar a definição de sistema grafite-pixação em consonância com uma perspectiva contracolonial. Ao mesmo tempo, iremos entrelaçar narrativas de artistas e coletivas que acionam a intervenção urbana, relatando experiências e epistemologias insurgentes. Em um segundo momento, investigaremos a metodologia relativa às cartografias coletivas utilizadas na residência artística, concatenando os eixos corpo e território; bem como analisaremos os encontros nas cidades supracitadas, através dos registros coletados durante o período (fotografias, cartografias, desenhos e livro de artista da autora). A trama de todas as narrativas e perspectivas reunidas nessa investigação busca tornar-se um contraponto reflexivo e, ao mesmo tempo, uma proposta pedagógica feminista em torno da ação direta, diante das lacunas relativas às inscrições urbanas feitas por mulheres.

Palavras-chave:  Grafite; Corporalidade; Território; Arte; Feminismos; Mapeamento Coletivo.

Tags: 
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910